Produtividade Cedro australiano

Produtividade esperada para o Brasil

Estudos recentes indicam que, para toras com diâmetros médios de 29,1 cm, comprimento médio de 2,80 m, volume médio de 0,8446 m3 (quatro toras por fuste), dezoito anos de idade, houve aproveitamento de madeira serrada na ordem de 62%. As toras foram extraídas de árvores cujo plantio não foi estabelecido de forma comercial, ausente ou com pouco trato e manejo silvicultural.

Segue abaixo simulação conservadora de produtividade e receitas esperadas para condições ambientais adequadas (1200/1400 mm/ano), solo bem drenado, profundo e manejo silvicultural intenso, adubação, correção de solo e tratos silviculturais. Espera-se desenvolvimento mais satisfatório.

Os arranjos espaciais poderão interferir no desenvolvimento dos povoamentos.

A irrigação também poderá interferir de forma positiva no desenvolvimento da espécie, que responde muito bem ao fornecimento suplementar, proporcionando fustes comerciais maiores e com maiores diâmetros, embora seus efeitos nas características da madeira ainda não são conclusivos.

Haverá produção de madeira para lenha que não foi computada (2º e 3º desbastes), considerando-se apenas a madeira do fuste comercial e seu valor em tora.

Não se considerou: valorização da madeira ao longo do tempo, produção de lenha (2º e 3º desbastes) e madeira serrada.

1. Plantio 1111 árvores/ha (rotação 14 anos)

 

1º desbaste ano 6/8

31 m3 – apenas lenha (sem aproveitamento madeira serrada)

13,3 m3 (aproveitamento serraria)

R$ 13.300,00

2º desbaste ano 10

125 m3 (aproveitamento tora para serraria)

R$ 50.000,00

3º desbastes 12/14 anos

201 m3 (aproveitamento tora para serraria)

R$ 165.825,00

Volume total produzido – 370,30 m3

IMA Vol 14 anos – 26,45 m3/ano em tora para serraria

Receita total – R$  229.125,00