ACÁCIA MANGIUM

  • Família: Mimosaceae
  • Sinônimo: Racosperma mangium (Willd.) Pedley
  • Nomes comuns: acácia, acácia mangium (Brasil), brown salwood, black wattle,
    hickory wattle (Inglaterra e Austrália), tongke hutan (Indonésia), mangge hutan,
    nak (Ilhas Molucas), mangium, krathin-thepha (Malásia).
  • Ocorrência: Acácia mangium é uma espécie natural da região noroeste da Austrália (Queensland), Papua Nova Guiné e leste da Indonésia (Ilhas Molucas, Sula e Aru) (Lemmens et al., 1995). Atualmente distribui-se entre as latitudes 19º Sul e 24º Norte e as longitudes 88º Oeste a 146º Leste.

Espécie leguminosa, pioneira e heliófita, intolerante ao sombreamento.

Entre os gêneros mais plantados no mundo estão os eucaliptos, os pínus e as acácias. No ano de 2000, a área plantada com o gênero Acácia no mundo somava 8.317.000 ha, sendo 7.964.000 ha localizados na Ásia, 345.000 ha na África e 8.000 ha na Oceania.

O gênero Acacia tem considerável importância nos reflorestamentos com fins industriais nas regiões tropicais. A área plantada com espécies desse gênero no mundo é de aproximadamente 8,3 milhões de ha (FAO, 2002).

Uma árvore diferente, exótica, originada da Austrália e amplamente cultivada no mundo tropical, a Acacia mangium é considerada uma das espécies florestais mais promissoras para programas de reflorestamento nos trópicos.

O sucesso da A. mangium em plantios comerciais é devido ao seu crescimento vigoroso, tolerância a solos ácidos e pobres, habilidade para se desenvolver bem em condições onde a competição é severa, relativa tolerância a doenças e boas propriedades da madeira para utilização em diversos fins (NRC, 1983).

Principais características: habilidade para fixação de nitrogênio, rápido crescimento, habilidade para poda, produção de madeira de alto valor calorífico e capacidade de adaptação a diferentes ambientes, incluindo diferentes altitudes, tipos de solo, regimes pluviométricos e quantidade de iluminação solar.

  • Altura – em condições favoráveis alcança de 25 a30 m de altura e 90 cm de diâmetro à altura do peito (DAP).
  • Fuste – geralmente apresenta fuste reto, com ramificações que começam acima da metade da altura total deste.
  • Copa – quando livres de competição, a forma da copa é globular, porém, em plantações onde o espaçamento é menor, apresenta-se cônica (Yared et al., 1990).
  • Raízes – superficiais e abundantes – suscetível ao vento (Mackey, 1996).
  • Fixação de nitrogênio – uma grande vantagem silvicultural da A. mangium é sua associação micorrízica com microrganismos do solo.

Características da madeira:facilmente serrada, polida e plainada, aceitando pregos sem apresentar rachaduras, suscetível ao apodrecimento, porém facilmente impregnada por produtos conservantes.

  • Poder calorífico -20.000 a 20.500 kJ/kg, o que equivale a 4.800-4.900 kcal/kg.
  • Densidade – 420 e 600 kg/m.
  • Peso específico – 0,65 (MacDicken & Brewbaker, 1984, citados por Mackey, 1996).

Usos – A qualidade da madeira produzida em plantios da espécie é adequada à produção de papel, carvão, lenha, painéis de madeira, construções em geral, utensílios para agricultura, movelaria e carpintaria.

  • Recuperação de áreas degradadasA. mangium é utilizada para recuperação de áreas degradadas, por melhorar a fertilidade do solo, devido à fixação de nitrogênio em associação com bactérias do gênero Rhizobium.
  • Produção de mel – espécie melífera, pois apresenta produção de néctar e de pólen abundante e de boa qualidade durante o ano todo (Mackey, 1996).
  • Seqüestro de carbono.

Produtividade esperada – crescimento rápido, em boas condições de solo e fertilidade no décimo ano, IMA Vol 45 m3/ha/ano.