Quanto vale a floresta

A atividade florestal é extremamente atrativa. Contudo, explorar o potencial de cada espécie florestal para se alcançar bons resultados há necessidade de escolha de uma boa muda, práticas silviculturais adequadas e assistência técnica qualificada.

O cenário futuro para as madeiras nobres mostra-se bastante otimista, com previsões realistas de elevação dos preços.

As florestas comerciais das espécies que trabalha contam com uma perspectiva realista de receitas futuras, conforme o quadro abaixo:

Espécies, receitas esperadas e Valor Presente Líquido (VPL) por hectare de floresta cultivada

ESPÉCIES

RECEITAS ESPERADAS

VPL (valor presente líquido)

Mógno africano

R$ 240.485,00

R$ 53.007,00

Cedro australiano

R$ 215.600,00

R$ 58.552,00

E. citriodora*

R$ 52.320,00

R$ 15.207,00

Red mógno

R$ 89.412,00

R$ 37.256,00

Eucalyptus energia/celulose*

R$ 30.375,00

R$ 9.134,00

* Baseado em valores do m3 cortado e empilhado. Para E. citriodora considerou-se a produção de madeira para tratamento e lenha.

Tratam-se apenas de simulações que poderão ser alcançadas com implantação, manejo e tratos silviculturais adequados, bem como condições ambientais específicas que atendam os requisitos das espécies e com regime de chuvas entre 1200/1500 mm/ano.

Obs.: Os valores referem-se apenas a toras comerciais. Não se considerou: a valorização da madeira ao longo do tempo, a produção de lenha, valor de madeira serrada.

Em geral são esperadas maiores receitas caso haja ampliação da rotação, uso de irrigação ou desdobro da madeira pelo empreendedor.